Partilhar

Anisocitose: o que é, causas e tratamento

 
Por Leonardo Simon. 13 fevereiro 2020
Anisocitose: o que é, causas e tratamento

Nos exames de sangue, utiliza-se o termo anisocitose associado a uma anomalia onde as células (glóbulos vermelhos e/ou brancos) apresentam tamanhos variados entre si, em vez de ter um volume equilibrado entre todas. Este termo pode ser utilizado diante de anomalias nos tamanhos de qualquer tipo de célula, mas ao ser no sangue, esta irregularidade pode indicar ou alertar diversos problemas no organismo, por isso que suas causas devem ser tratadas o quanto antes.

Na ONsalus te falaremos de forma clara sobre a anisocitose: o que é, causas e tratamento.

Também lhe pode interessar: O que é RDW

O que é anisocitose

Quando fazemos um exame de sangue ou de tecido, um dos resultados esperados dentro do que se considera um caso saudável, é que o tamanho dos glóbulos ou células presentes de um mesmo tipo sejam uniformes entre elas. No caso do sangue, o tamanho dos eritrócitos (glóbulos vermelhos) presentes também deve respeitar este princípio e quando se nota o contrário, ou seja, as células - eritrócitos ou leucócitos - são de tamanhos variáveis, estamos diante de uma anisocitose.

O diagnóstico de uma anisocitose é realizado usando como referência um parâmetro chamado Amplitude de Distribuição Eritrocitária (A.D.E., ou RDW, por suas siglas em inglês). Esta é uma medida da variação do volume corpuscular médio, isto é, o tamanho médio dos eritrócitos, que está localizada entre os 82 a 97 femtolitros. A anisocitose pode surgir com microcitose (glóbulos menores que o normal) e/ou macrocitose (maiores). No seguinte artigo te falamos sobre este parâmetro de referência e te explicamos o que é o RDW em um exame de sangue.

Anisocitose: o que é, causas e tratamento - O que é anisocitose

Causas da anisocitose

A presença deste valores irregulares no sangue costuma se referir ou causar suspeitas de que existem problemas significativos em relação a deficiências vitamínicas e nutricionais, principalmente de:

Outra das etiologias mais importantes está relacionada a problemas na medula óssea vermelha, a qual fica dentro dos nossos ossos e é encarregada pela produção de eritrócitos. Neste grupo de etiologias associadas à medula poderíamos encontrar as seguintes situações:

  • Síndromes mielodisplásicos: aquelas onde existe uma deficiência no funcionamento da medula óssea em relação à produção de eritrócitos, por predisposições genéticas ou fatores ambientais.
  • Leucemias.
  • Talassemias (anemia hereditária ou mediterrânea).
  • Doenças autoimunes.

Outras causas possíveis de uma anisocitose são:

  • Alcoolismo.
  • Doenças hepáticas crônicas.
  • Transfusão sanguínea: na qual os glóbulos vermelhos recebidos são menores ou deficientes em comparação aos eritrócitos do receptor, mas tal anisocitose deveria ser temporária (enquanto o organismo consegue se repor com seus próprios glóbulos vermelhos).
  • Quimioterapia: tanto pela destruição de eritrócitos que causa, quanto pela intoxicação dos mesmos no caso de não serem destruídos.

Todas estas deficiências, doenças e condições têm em comum o desenvolvimento da anemia ou deficiência na quantidade e qualidade do sangue, refletida na anisocitose dos eritrócitos produzidos e, em alguns casos, da hemoglobina.

Anisocitose: o que é, causas e tratamento - Causas da anisocitose

Anisocitose: sintomas

A anisocitose, como vimos, causa anemia e com isso redução no oxigênio transportado no sangue, razão pela qual seus sintomas mais comuns são ficar facilmente cansado e com tonturas.

Em algumas circunstâncias podem surgir taquicardias ou palpitações, assim como palidez na pele e nas unhas. O risco do surgimento de tais sintomas pode aumentar ao estar em regiões montanhosas com menores concentrações de oxigênio. Também pode ser estimulada ao receber pancadas ou desenvolver feridas em casos de anisocitose causadas por doenças autoimunes, pois a ativação do alerta em tal sistema com certeza atacará os glóbulos vermelhos no processo.

Tratamento da anisocitose

Para saber o tratamento mais adequado contra uma anisocitose você tem que identificar a principal causa da lista mencionada anteriormente.

Alimentação

Caso estejam envolvidas deficiências alimentares e nutricionais, será necessário modificar a alimentação do indivíduo, tendo certeza de consumir alimentos que proporcionem os nutrientes necessários e, ao mesmo tempo, eliminem aqueles que prejudiquem o sistema e a absorção nutricional.

  • Ferro: frutos secos, carnes como frutos do mar, peixes e bovina, verduras e vegetais como a acelga, espinafre, brócolis e salsa. Os alimentos com vitamina C também facilitam sua absorção.
  • Vitamina B9: espinafres, abacate, frutos secos e beterraba, assim como frutos cítricos.
  • Vitamina B12: todas as proteínas de fonte animal, procurando sempre que estejam em sua forma natural e preferivelmente orgânicas (formas processadas como salsichas, presuntos e embutidos concentram menos nutrientes e reduzem a capacidade de absorvê-los). Conheça a lista de alimentos ricos em vitamina B12 aqui.
  • Alimentos que reduzem a absorção de nutrientes: o glúten (presente no trigo, centeio e outros cereais) está associado a uma redução da absorção de nutrientes no intestino, pois cria uma espécie de muco que tapa ou cobre as vilosidades intestinais encarregadas de tal função. Os lácteos, embora tragam alguns destes nutrientes, também causam este efeito a médio e longo prazo.

Suplementos nutricionais e medicamentos

Pode ser recomendada a administração de suplementos de ferro, ácido fólico e vitamina B12, entre outros suplementos pertinentes, preferivelmente sob a supervisão e prescrição de um médico. Também podem ser administrados algumas delas através de infiltrações.

As injeções de esteroides para fins anti-inflamatórios podem ser um recurso paliativo em caso de anisocitose por doenças autoimunes, embora não cure a doença ou sua causa, somente reduza a reação imune, e com isso o ataque aos eritrócitos e a medula óssea, entre outras possíveis consequências. As transfusões de sangue são outra alternativa em caso de ter chegado a níveis críticos de anisocitose ou de hemoglobina baixa.

Transplante de medula óssea

Este processo é pertinente somente na anisocitose produto de leucemias, síndromes mielodisplásicas ou qualquer outra situação onde a causa esteja presente na disfunção e/ou degeneração da medula óssea.

Anisocitose: o que é, causas e tratamento - Tratamento da anisocitose

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Anisocitose: o que é, causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sangue, coração e circulação.

Escrever comentário sobre Anisocitose: o que é, causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Anisocitose: o que é, causas e tratamento
1 de 4
Anisocitose: o que é, causas e tratamento

Voltar ao topo da página