Partilhar

Esperma com cheiro de peixe: causas

 
Por Leonardo Simon. Atualizado: 27 março 2019
Esperma com cheiro de peixe: causas

Você notou que seu esperma ou região genital tem um odor desagradável muito similar ao do peixe e não sabe o porquê? É importante prestar atenção a qualquer sintoma incomum na área íntima e consultar um médico para conhecer a causa e, assim, poder iniciar o tratamento adequado. Por trás deste odor de peixe nos genitais masculinos podem ser encontrados diferentes fatores ou condições, como maus hábitos de higiene, infecções bacterianas ou fúngicas e doenças sexualmente transmissíveis. Continue lendo este artigo do ONsalus para tirar suas dúvidas e encontrar a resposta exata para a pergunta "esperma com cheiro de peixe: o que pode ser?". Além disso, também te indicaremos os tratamentos a serem seguidos em cada caso.

Também lhe pode interessar: Esperma com cheiro forte: o que pode ser

Esperma com cheiro de peixe: causas

Essas são as principais causas do esperma com cheiro de peixe:

  • Acúmulo de bactérias;
  • Infecção por fungos;
  • Tricomoníase;
  • Vaginose bacteriana;
  • Esmegma acumulado.

Continue lendo para descobrir mais sobre cada uma das causas do cheiro de peixe nas partes íntimas e descobrir o tratamento indicado para cada uma delas.

Cheiro de peixe nas partes íntimas: bactérias

Um dos fatores que pode causar o cheiro de peixe no homem é o acúmulo de bactérias sob o prepúcio. As células da pele do prepúcio acabam morrendo ao longo do tempo e tais células mortas ficam acumuladas debaixo do prepúcio que, em combinação com a umidade, suor e restos de urina, podem fazer com que a região acabe soltando este mau cheiro. Por isso é fundamental manter uma boa higiene genital diariamente.

Apesar do fato de que o mau cheiro nos genitais pode aparecer em todos os homens, este acúmulo de bactérias é muito mais frequente em homens que não são circuncidados e têm o prepúcio intacto.

Cheiro de peixe na glande: infecção por fungos

Outra das causas que pode responder a pergunta "o que pode ser o esperma com cheiro de peixe" é ter desenvolvido uma infecção por fungos na glande. Em geral, o fungo responsável por isto é o Candida albicans, que quando se prolifera e multiplica excessivamente na região genital dá origem a uma infecção fúngica, que se apresenta, no caso dos homens, com os seguintes sintomas:

  • Secreções do pênis anormais de cor branca, mais espessas e que podem ter mau cheiro.
  • Aparecimento de pontos vermelhos e brancos na glande.
  • Vermelhidão.
  • Coceira.
  • Irritação.
  • Incômodo ao ter relações sexuais e ao urinar.
  • Pele do pênis seca ou rachada.

Os fungos nos genitais masculinos são mais frequentes em homens que tiveram relações sexuais com uma mulher que apresenta uma infecção fúngica vaginal, mas também podem aparecer devido ao fato de o indivíduo ter um sistema imunológico debilitado. Outros fatores de risco que podem contribuir com o seu aparecimento são: não ter o pênis circuncidado, abusar do açúcar na dieta, ser diabético, usar produtos de higiene íntima agressivos e sofrer de sobrepeso ou obesidade.

Esperma com cheiro de peixe: DST

Entre as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) que podem causar mau cheiro no pênis e fazer com que o esperma cheire mal, encontramos a tricomoníase. A infecção é ocasionada por um parasita protozoário denominado Trichomonas vaginalis que pode ser transmitido ao ter relações sexuais com uma pessoa que contraiu tal parasita. A maioria dos pacientes com tricomoníase não apresenta sintomas ou, em outros casos, o aparecimento dos mesmos é tardio, motivo pelo qual é tão importante se submeter aos exames médicos de rotina.

Os homens que apresentam indícios de tricomoníase podem manifestar os seguinte sintomas:

  • Secreções do pênis anormais.
  • Coceira e irritação no pênis.
  • Ardência depois de ejacular.
  • Dor ou incômodo durante a micção.

Embora seja um sintoma pouco comum, em alguns homens a tricomoníase causa prostatite ou epididimite. Esta última é a inflamação dos canais que conectam o testículo com os vasos deferentes.

Cheiro de peixe após relação sexual: vaginose bacteriana

Se o esperma cheira a peixe ou se você percebe este mau cheiro na região genital depois de ter relações sexuais, é possível que se deva ao fato da parceira feminina sofrer de vaginose bacteriana. Esta é uma infecção vaginal muito comum em mulheres entre os 15 e 44 anos e, embora não seja uma doença sexualmente transmissível, o fato de entrar em contato com os fluidos vaginais durante o ato sexual poderia, posteriormente, causar este mau cheiro nas partes íntimas do homem.

A vaginose bacteriana é uma infecção vaginal que é produzida devido a um crescimento em excesso das bactérias que normalmente vivem em equilíbrio na vagina. Tal crescimento pode ser causado por se ter diversos parceiros sexuais, usar o DIU, fazer duchas vaginais, etc. Para sua cura total, é essencial que a mulher inicie um tratamento com um antibiótico que elimine os microrganismos causadores da infecção, já que do contrário aumenta-se o risco de contrair algum tipo de doença sexualmente transmissível. Você pode ver mais informações sobre esta condição consultando o artigo Vaginose bacteriana: sintomas, causas e tratamento.

Cheiro forte no pênis: esmegma acumulado

Por último, o acúmulo de esmegma no espaço que se encontra entre a glande e o prepúcio também pode provocar a sensação de que o esperma tem cheiro de peixe e fazer com que os genitais masculinos tenham um odor muito forte ou desagradável. O esmegma é uma secreção branca composta por restos de sêmen, secreções prostáticas, células mortas, etc., que, caso se acumulem e solidifiquem, podem acabar provocando mau cheiro e até mesmo irritação e inflamação na glande. Apesar disso, com uma correta higiene íntima e os tratamentos adequados é possível evitar seu acúmulo.

É importante mencionar que nem todos os homens produzem esmegma e nem todos o acumulam, mas seu surgimento está relacionado com os hábitos de higiene e com outros fatores, como a própria natureza do pênis, pois é muito mais frequente em homens com fimose e que não foram circuncidados.

Esperma com cheiro de peixe: causas - Cheiro forte no pênis: esmegma acumulado

Cheiro de peixe nas partes íntimas: remédio

Agora que já sabemos quais são as possíveis causas do esperma com cheiro de peixe, vejamos quais tratamentos existem para cada caso, já que o tratamento dependerá do fator ou condição que está provocando o mau cheiro:

  • Fungos na glande: deve-se iniciar um tratamento com medicamentos antimicóticos. Normalmente são receitados cremes antifúngicos que são aplicados diretamente sobre a pele afetada do pênis. Além disso, no caso da infecção ser muito severa, é possível prescrever um tratamento antimicótico por via oral.
  • Tricomoníase: é necessário um tratamento antibiótico, que costuma ser com o tinidazol ou metronidazol. A parceira de uma pessoa com tricomoníase também deverá se submeter aos exames médicos apropriados e receber o mesmo tratamento se contraiu a infecção. É recomendável suspender as relações sexuais até que a doença tenha sido completamente curada.
  • Acúmulo de esmegma: se o acúmulo de esmegma deve-se a uma superprodução das glândulas sebáceas da região, o problema pode ser solucionado através do uso de alguns cremes destinados a equilibrar a atividade destas glândulas ou medicamentos antibióticos se o médico considerar necessário. Os homens com fimose devem tratá-la através da circuncisão.

Uma boa higiene íntima

Tanto para evitar que o esmegma se acumule quanto para prevenir o mau cheiro nos genitais masculinos, é essencial manter uma correta higiene íntima diária e para isso devem ser postos em prática alguns conselhos:

  • Lavar o pênis diariamente com água morna e com um sabonete de pH neutro, lavando as regiões que ficam cobertas.
  • Evitar o uso de sabonetes ou produtos de higiene íntima agressivos, com álcool, fragrâncias, etc.
  • Secar muito bem a região genital depois do banho.
  • Usar roupa íntima de algodão.

Além disso, é importante usar preservativo em todas as relações sexuais para prevenir infecções e doenças sexualmente transmissíveis, evitar as práticas sexuais de alto risco e ir ao urologista no caso de perceber mudanças significativas na cor, odor ou textura do esperma.

Descubra outras causas do esperma com cheiro forte no nosso vídeo:

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Esperma com cheiro de peixe: causas, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Bibliografia
  • MORRIS, Sheldon R., MD, MPH, Associate Professor of Medicine, University of California San Diego. Visão geral das doenças sexualmente transmissíveis. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/doen%C3%A7as-infecciosas/doen%C3%A7as-sexualmente-transmiss%C3%ADveis-dsts/vis%C3%A3o-geral-das-doen%C3%A7as-sexualmente-transmiss%C3%ADveis>. Acessado em 18 de fevereiro de 2019.
  • RABINOWITZ, Ronald.; CUBILLOS, Jimena. Anomalias peniana e uretral. Disponível em <https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/pediatria/anomalias-renais-e-geniturin%C3%A1rias-cong%C3%AAnitas/anomalias-peniana-e-uretral>. Acessado em 18 de fevereiro de 2019.

Vídeos de Esperma com cheiro de peixe: causas

Vídeos de Esperma com cheiro de peixe: causas

Escrever comentário sobre Esperma com cheiro de peixe: causas

O que lhe pareceu o artigo?

Esperma com cheiro de peixe: causas
1 de 2
Esperma com cheiro de peixe: causas

Voltar ao topo da página