Partilhar

Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento

 
Por Dra. Ivonne Nieves Blanco, Médica Cirurgiã. 8 junho 2020
Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento

O órgão genital masculino pode ser afetado por diversas alterações. O ressecamento e o aparecimento de fissuras são das mais comuns, podendo indicar que algo está acontecendo na pele ou que existe algum processo infeccioso. O homem perceberá esta doença ao ter relações sexuais, uma vez que a ereção se converte em algo doloroso.

A seguir, neste artigo do ONsalus, você conhecerá mais sobre os pequenos cortes na pele que cobre a glande, suas causas e tratamentos.

Também lhe pode interessar: Glande sensível: causas

O que podem ser pequenos cortes na pele que cobre a glande

Existem várias causas que podem gerar o aparecimento do pequenos cortes na pele que cobre a glande, entre elas, estão:

Uso de produtos químicos

A grande maioria dos produtos utilizados para a higiene pessoal, como detergentes para as roupas e sabonetes para a higiene íntima, contêm uma grande quantidade de produtos químicos que podem provocar lesões na pele que cobre a glande, especialmente em homens com pele sensível.

Depilação

Um estudo realizado nos Estados Unidos em 20171 indicou que um quinto das pessoas que depilam a zona genital já provocaram lesões no processo. Dentro dos participantes masculinos, o escroto e o pênis são as zonas mais afetadas.

Fricção

Tanto o atrito quando a fricção constante do pênis com roupas justas de origem sintética, assim como o excesso de masturbação, podem causar o ressecamento do pênis, o qual gera dor e, em alguns casos, sangramento durante as relações sexuais. Isto pode ser visto mais frequentemente durante a adolescência, fase onde os jovens recorrem muito mais à masturbação.

Alergia no pênis

O contato com algumas substâncias ou produtos com alto conteúdo em substâncias químicas, como os preservativos feitos com látex ou espermicidas contidos no preservativos, podem desencadear uma reação alérgica no prepúcio. Esta se torna evidente através do aparecimento de coceira, inchaço e avermelhamento da área.

Infecção no pênis

O crescimento de bactérias no pênis pode desencadear infecções e a má higienização da área pode acelerar o processo infeccioso. O contágio de doenças sexualmente transmissíveis também pode provocar pequenos cortes na pele que cobre a glande, assim como outros sintomas dolorosos e incômodos. Algumas das mais comuns são:

Candidíase

A candidíase é provocada por um tipo de fungo naturalmente presente no corpo - candida albicans. No homem, afeta principalmente a zona do prepúcio e a glande. A falta de higiene, a ingestão de antibióticos, a presença de diabetes, a administração de quimioterapia, o sobrepeso e os hábitos alimentares são alguns dos fatores que podem dar origem ao sobrecrescimento do fungo. Saiba mais sobre a condição no artigo Candidíase no homem: sintomas e tratamento.

Balanite

A balanite é uma inflamação da glande que provoca vermelhidão, erupções cutâneas e, em alguns casos, pequenos cortes na pele que cobre a glande. Pode ser originada por falta de higiene íntima adequada infeções, problemas dermatológicos e irritação pelo uso de produtos químicos.

Relações sexuais prolongadas

O aumento da frequência das relações sexuais o prolongá-las por muito mais tempo que o normal pode gerar ressecamento ou rachaduras no prepúcio como consequência da fricção do órgão sexual.

Problemas de pele

Condições na pele como eczema, psoríase, entre outros, podem gerar fissuras no pênis e ressecamento nos homens que possuem pele sensível, com predisposição a reações alérgicas ou naqueles que têm histórico familiar de problemas de pele.

Sintomas associados

Quando surgem pequenos cortes na pele que cobre a glande, geralmente podem ser acompanhados de outros sintomas como:

  • Dor ou avermelhamento da glande e o prepúcio fica rachado devido ao ressecamento.
  • Irritação e descamação da pele do prepúcio.
  • Diminuição da sensibilidade do pênis.
  • Dor durante as relações sexuais.
  • Coceira e prurido ao ejacular.

Como tratar pequenos cortes na pele que cobre a glande

O urologista é o profissional responsável por tratar esta condição, por isso que, através do exame físico, determina o diagnóstico e o tratamento a ser seguido para pequenos cortes na pele que cobre a glande. Entre as medidas que podem ser indicadas, estão:

  • Evitar o uso de substâncias químicas que aumentem o ressecamento do prepúcio como, sabonetes ou detergentes utilizados na higienização diária dos genitais.
  • Para diminuir o risco de produzir lesões durante a depilação, se recomenda usar uma lâmina limpa, molhar os pelos e a pele corretamente, usar um creme ou gel de depilação e depilar a zona íntima em pé.
  • Se a causadora é uma reação alérgica, o médico prescreverá deixar de usar o agente causador da reação, além de indicar anti-histamínicos para reverter esta situação.
  • Recomenda-se o uso de roupa íntimas de material natural, como o algodão, e a utilização de produtos biológicos, com isto serão evitadas reações alérgicas.
  • Nos casos em que o processo infeccioso seja o causador, o médico indicará antibióticos quando se trata de uma infecção bacteriana ou um antifúngico se o motivo se deve a uma infecção por fungos (candidíase). Ambos poderão ser usados via oral ou tópica através da aplicação de cremes na área afetada.
  • Quando forem problemas de pele por dermatite, o tratamento será sintomático das mãos do dermatologista e do urologista. A aplicação de cremes e corticoesteroides tópicos dependerá do grau da lesão e dos sintomas que apresentar.
  • O médico recomendará o uso de lubrificantes quando os cortes na glande forem produzido por ter relações sexuais prolongadas e sem o uso de preservativos. Neste sentido, os sugeridos são aqueles que sejam a base de água, pois com estes há menos chances de que haja uma reação alérgica, além disso, possuem menos substâncias químicas, desta forma se evitará machucar ainda mais a pele.

Durante a vida sexual ativa, é frequente ver estes tipos de alterações, se esse for o seu caso, consulte seu médico de confiança.

Este artigo é meramente informativo, no ONsalus.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos médicos nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento, recomendamos que entre na nossa categoria de Sistema reprodutor masculino.

Referências
  1. Prevalence of Pubic Hair Grooming–Related Injuries and Identification of High-Risk Individuals in the United States. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5710443/
Bibliografia
  • Rivera, O. L., & Cancela, R. (1999). Patología cutánea del pene. Revista del Centro Dermatológico Pascua, 8(3), 133-142.

Escrever comentário sobre Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento

O que lhe pareceu o artigo?

Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento
Pequenos cortes na pele que cobre a glande: causas e tratamento

Voltar ao topo da página